Sistema de Freios

O sistema de Freios de um veículo é composto por vários elementos que garantem segurança quando acionados.

O pedal é a superfície do sistema de freio, a única parte que entra em contato com o motorista. Ao pressionar o pedal, o sistema é acionado. O ideal é que com um leve toque você já consiga parar o veículo completamente.

Cilindro Mestre do Freio: É composto por um cilindro, um grupo de válvulas e borrachas. O cilindro mestre abastece o sistema com o fluido do reservatório, assim que o pedal é acionado. É esse fluido que vai gerar a pressão hidráulica do sistema. O cilindro transforma pressão mecânica em hidráulica. Vida útil do cilindro mestre: A vida útil do cilindro é de mais ou menos 100 mil quilômetros. Você pode ter que trocar antes caso a manutenção não seja feita corretamente – o que significa basicamente trocar o fluido de freio a cada 10 mil quilômetros. Quando a troca não é feita, o fluido vencido – ou contaminado – corrói a parte interna do cilindro (válvulas e borrachas). Se esse problema acontecer, você vai sentir diferença no freio, o pedal fica mais baixo.

Fluído de Freio: Esse líquido é o que faz com que todo o sistema hidráulico funcione. Ele fica em um reservatório em cima do cilindro mestre. Vida útil do fluido de freio: O fluido de freio não deve ser completado. Se o nível baixar é porque existe algum vazamento. O principal problema com fluido é o vencimento e a contaminação por água. Isso reduz a capacidade de frenagem. Por isso é importante fazer a troca a cada 10 mil quilômetros, ou a cada 2 anos, se não atingir essa quilometragem.

Os canos e as mangueiras: são os dutos que levam o fluido do cilindro às rodas. Existem dois tipos, os flexíveis e os rígidos. Os flexíveis são os canos de cobre e os rígidos são as mangueiras que ficam próximas às rodas. Vida útil dos canos e mangueiras: Não existe uma média de vida útil. No entanto, eles precisam ser checados em todas as revisões. Os condutores não podem romper, ou você ficará sem freio. Neste caso, troque a peça imediatamente. Dica: A troca regular de fluido (a cada 10 mil quilômetros) diminui a chance de rompimentos.

Servo Freio (Freio a Vácuo): É a peça que auxilia a atuação do freio. Potencializa a força empregada no pedal e distribui para o sistema. É por isso que um simples toque do pedal tem a capacidade de parar um veículo que pesa toneladas, em alta velocidade. Facilita a vida do condutor diminuindo o esforço ao pressionar o pedal. O servo funciona a partir do vácuo gerado quando o motor está funcionando. Por esse motivo que o pedal fica travado quando o veículo está desligado. Vida útil do servo freio: É evidente quando o servo freio está com defeito – os pedais ficam enrijecidos. Provavelmente terá que fazer a troca porque essa é uma peça que não passa por manutenção. Para evitar que chegue a isso, faça uma revisão no servo entre 120 e 200 mil quilômetros. Essa é a média de vida útil, mas a peça só deve ser trocada se estiver com defeito.

Lonas: Presentes somente no modelo tambor, têm o objetivo de fazer atrito entre as rodas traseiras e os tambores. Também travam o veículo quando o freio de mão é acionado. Vida útil das lonas de freio: Depende muito dos hábitos de uso mas as lonas costumam durar mais que as pastilhas. Isso porque o freio traseiro precisa fazer menos esforço. Costumam passar dos 50 mil quilômetros facilmente.

Tambores: É uma peça que lembra uma panela. Ela normalmente está nas rodas traseiras ao redor das lonas de freio. Quando você aciona o freio, as lonas se expandem para as extremidades, tocando o tambor e parando as rodas. Vida útil dos tambores: Não é uma peça que dá muito problema. Não possui prazo de troca. Caso fique desgastada, é possível fazer uma retificação – sempre respeitando a espessura mínima indicada pela montadora no manual.

Pastilha de Freio: São as peças que entram em atrito com o disco quando você aciona o sistema. Presentes somente na parte dianteira da maioria dos veículos. Vida útil das pastilhas de freio: A vida útil vai depender dos hábitos de uso do motorista. Quem anda muito na cidade costuma frear mais, então as peças tendem a durar menos. Quando gastas, o veículo apresenta dificuldade para frear e o motorista sente a diferença no pedal. Costumam ser trocadas com menos de 20 mil quilômetros.

Disco de Freio: É a peça em formato de disco que fica nas rodas e entra em contato com as pastilhas para frear o veículo. Vida útil dos discos de freio: Também não tem um prazo para troca. Quando os discos estão gastos, quebrados, tortos ou trincados, você tem a possibilidade de trocar ou retificar a peça. Para a retifica, vale a pena verificar a espessura mínima indicada pelo fabricante. Discos danificados causam trepidação na hora de frear.

Onde Estamos?